AMIGOS DO BLOG VEJA E SINTA SEJA UM MEMBRO

8 de jul de 2013

SORRIA VOCÊ ESTÁ SENDO ESPIONADO !

Jornalista diz que espionagem americana se estende para o Brasil

Glenn Greenwald, que recebeu os documentos secretos de Edward Snowden, encontrou provas de que o Brasil também é espionado pelos EUA.


No último domingo (07), o jornal O Globo já tinha publicado reportagem sobre a espionagem eletrônica dos Estados Unidos no Brasil. A informação foi obtida pelo jornalista Glenn Greewald, que mora aqui no país. Foi ele quem recebeu e vem divulgando as denúncias do ex-técnico da agência de segurança nacional dos Estados Unidos, Edward Snowden.
Glenn Greenwald, o jornalista americano que recebeu de Edward Snowden os documentos secretos da agência de segurança nacional americana, a NSA, tem longa ligação com o Brasil - mora no Rio há oito anos.
Depois de publicar as provas de que os americanos espionam seus próprios cidadãos e governos da Europa e China, encontrou evidência de que essa rede de espionagem se estende para o Brasil.
Vários dos cinco mil documentos entregues a ele por Snowden, mostram que milhões de brasileiros ou estrangeiros em trânsito pelo Brasil, além de empresas instaladas aqui, se tornaram alvo da espionagem da NSA.
Na reportagem de domingo de O Globo, assinada por Greenwald e dois repórteres brasileiros, pelo menos três programas foram expostos.
Repórter: Os americanos também estão espionando os cidadãos brasileiros?
Greenwald: Com certeza. Muitas. O governo americano está fazendo espionagem para todo mundo. Eles estão coletando uma quantidade muito grande desse país - o sistema brasileiro. Eles estão coletando mais do que quase outro país, mas com certeza do que outro país na América Latina, mas quase mais do que todos os outros país no mundo todo. Sem descriminação. Todo dia tem milhões de e-mails e milhões de ligações que eles estão coletando ou informação de quem você ligou, quem está ligando você, quem você está mandando e-mail, recebendo e-mail, quanto tempo você está falando. Eles estão manipulando o sistema brasileiro e temos muitos documentos que mostram isso.
Não há evidência de que as conversas tenham sido ouvidas, ou que houve grampos a pessoas específicas. Mas é um sistema massivo de registro de ligações - o número que chamou, o número chamado, o tempo da ligação e, se for de celular, onde cada um estava durante a conversa.
No caso de comunicação por e-mail ou redes sociais, fica registrado também o número do IP, a identidade do computador. Assim, a agência, se quiser, pode invadir o computador e retirar todas informações armazenadas nele.
O mapa da NSA confirma que o Brasil é espionado no programa batizado de X-Keyscore, que detecta a atividade de estrangeiros no país através do idioma usado na comunicação, por telefone ou email.
Com outro programa de espionagem, chamado de Prism, a NSA acessa os servidores de grandes empresas de internet no mundo, como GoogleFacebook e Skype. Nos Estados Unidos, as três empresas disseram que só fornecem informações ao governo sob ordem judicial.
“Se eles querem coletar ligações, e-mails, dos americanos ou cidadãos americanos, eles precisam ir para tribunal mostrar evidência que a pessoa tem suspeito que ele está trabalhando com terroristas. Para estrangeiros, todos as outras pessoas no mundo que não são americanos, eles não precisam de nenhuma permissão do tribunal”, diz Greenwald.
Mas afinal, por que os americanos vigiam tanto o Brasil? Uma explicação pode estar na maneira como a comunicação trafega pelo mundo. Quando a gente compara o mapa das rotas de espionagem americana com os cabos internacionais de comunicação, percebe que há muita coincidência. Esse sistema é todo interligado. Assim, como uma na China liga para uma pessoa no Irã, por exemplo, essa comunicação pode passar por qualquer uma das rotas, inclusive por dentro do Brasil. E como os sistemas da China e do Irã são protegidos, a interceptação pode ser feita aqui.
Os documentos não deixam claro quantas e quais empresas de telecomunicações brasileiras têm seus dados sendo direcionados pelas empresas americanas, para a central de operações da NSA. E nem se essas empresas brasileiras sabem que isso está acontecendo.
As empresas brasileiras de telefonia e internet têm parceria com as americanas - isso é normal, permite ligações internacionais, por exemplo. Mas segundo Glenn Greenwald, permite também acesso das americanas aos dados do sistema de comunicações do Brasil. Dados que estariam sendo transferidos para a NSA.
“Se você pergunta ao governo americano sobre qualquer coisa que eles estão fazendo em segredo, eles vão sempre falar: Estamos fazendo isso porque queremos proteger nossos cidadãos contra terroristas, queremos saber o que as pessoas más estão fazendo. É a desculpa que eles usam para tudo”, diz Greenwald.
Nos mapas da NSA, vazados por Snowden, que ilustram com cores a quantidade de mensagens e ligações rastreadas, o Brasil aparece em vermelho.
O Brasil é o mais vigiado da América Latina. Esses mapas trazem a data de março deste ano. Aqui, o Brasil está atrás apenas dos Estados Unidos, que teve 2,3 bilhões de mensagens e ligações interceptadas. 
A gente viu, por exemplo, o caso do atentado em Boston. Apesar de eles terem um aviso do governo russo de que um suspeito estava envolvido com grupos terroristas, eles não foram capazes de seguir e impedir que esse atentado acontecesse. Greenwald responde sobre a capacidade de análise realmente e de ação a partir desses dados: “É um pouco irônico, porque o problema foi que eles tiveram informação demais e eles não podem conectar essa informação. Porque eles não conseguiram ler todos os coisas você tem bilhões de e-mails todos os dias. E pra mim é muito claro por causa isso que o objetivo não é para impedir o terrorismo, mas para aumentar o poder de governo americano.

Nenhum comentário: