AMIGOS DO BLOG VEJA E SINTA SEJA UM MEMBRO

8 de out de 2011

Ataques contra Israel no final dos tempos.

Ataques contra Israel no final dos tempos

Esse é um sinal que acontecerá em um futuro próximo, de acordo com as profecias de Ezequiel, nos capítulos 38 e 39. Segundo estas profecias, Israel sofrerá uma invasão por parte da Rússia e seus países aliados. A justificativa de tal conclusão de que esse sinal acontecerá no futuro é a seguinte:
  • Até o momento, Israel não sofreu nenhuma invasão russa durante toda a história da humanidade;
  • Essa profecia vem depois de Ezequiel 37, que profetiza a criação do Estado de Israel.
Existem ainda outros motivos que explicaremos a seguir que provam que o país identificado por Ezequiel é a Rússia. Para isso, primeiramente temos que interpretar o que está em Ezequiel 38. Vejamos Ezequiel 38:
  1. Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
  2. Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele.
  3. E dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal;
  4. E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada;
  5. Persas, etíopes, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete;
  6. Gômer e todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo.
  7. Prepara-te [Gogue], e dispõe-te, tu e todas as multidões do teu povo que se reuniram a ti, e serve-lhes tu de guarda.
  8. Depois de muitos dias serás visitado. No fim dos anos virás à terra que se recuperou da espada, e que foi congregada dentre muitos povos, junto aos montes de Israel, que sempre se faziam desertos; mas aquela terra foi tirada dentre as nações, e todas elas habitarão seguramente.
  9. Então subirás, virás como uma tempestade, far-te-ás como uma nuvem para cobrir a terra, tu e todas as tuas tropas, e muitos povos contigo.
  10. Assim diz o Senhor Deus: E acontecerá naquele dia que subirão palavras no teu coração, e maquinarás um mau desígnio,
  11. E dirás: Subirei contra a terra das aldeias não muradas; virei contra os que estão em repouso, que habitam seguros; todos eles habitam sem muro, e não têm ferrolhos nem portas;
  12. A fim de tomar o despojo, e para arrebatar a presa, e tornar a tua mão contra as terras desertas que agora se acham habitadas, e contra o povo que se congregou dentre as nações, o qual adquiriu gado e bens, e habita no meio da terra [Palestina].
  13. Sebá e Dedã, e os mercadores de Társis, e todos os seus leõezinhos [ou áreas próximas] te dirão: Vens tu para tomar o despojo? Ajuntaste a tua multidão para arrebatar a tua presa? Para levar a prata e o ouro, para tomar o gado e os bens, para saquear o grande despojo?
  14. Portanto, profetiza, ó filho do homem, e dize a Gogue: Assim diz o Senhor Deus: Porventura não o saberás naquele dia, quando o meu povo Israel habitar em segurança?
  15. Virás, pois, do teu lugar, do extremo norte, tu e muitos povos contigo, montados todos a cavalo, grande ajuntamento, e exército poderoso,
  16. E subirás contra o meu povo Israel, como uma nuvem, para cobrir a terra. Nos últimos dias sucederá que hei de trazer-te contra a minha terra, para que os gentios me conheçam a mim, quando eu me houver santificado em ti [conhecido e honrado por tua súbita destruição], ó Gogue, diante dos seus olhos.
  17. Assim diz o Senhor Deus: Não és tu aquele de quem eu disse nos dias antigos, por intermédio dos meus servos, os profetas de Israel, os quais naqueles dias profetizaram largos anos, que te traria [Gogue] contra eles?
  18. Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor Deus, que a minha indignação subirá à minha face.
  19. Porque disse no meu zelo, no fogo do meu furor, que, certamente, naquele dia haverá grande tremor sobre a terra de Israel;
  20. De tal modo que tremerão diante da minha face os peixes do mar, e as aves do céu, e os animais do campo, e todos os répteis que se arrastam sobre a terra, e todos os homens que estão sobre a face da terra; e os montes serão deitados abaixo, e os precipícios se desfarão, e todos os muros [tantos os naturais como os que foram feitos por mãos humanas] desabarão por terra.
  21. Porque chamarei contra ele [Gogue] a espada sobre todos os meus montes, diz o Senhor Deus; a espada de cada um se voltará contra seu irmão [para dividir os seus despojos].
  22. E contenderei com ele [Gogue] por meio da peste e do sangue; e uma chuva inundante, e grandes pedras de saraiva, fogo, e enxofre farei chover sobre ele, e sobre as suas tropas, e sobre os muitos povos que estiverem com ele.
  23. Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o Senhor [o Governador Soberano, que chama por lealdade e serviço obediente].
O versículo 2 de Ezequiel 38 menciona sobre Gogue, da terra de Magogue. A genealogia de Gogue aparece em Gênesis 10:2 e também em 1 Crônicas 1:5:
  • Gênesis 10:2
    "Os filhos de Jafé são: Gomer, Magogue, Madai, Javã, Tubal, Meseque e Tiras."
Gogue, da terra de Magogue, segundo os historiadores, corresponde aos russos, porque se referem a um povo de origem bárbara, que migrou para o norte da Europa e da Ásia. Gogue, que no versículo 2 aparece como "príncipe e chefe de Meseque e Tubal", na verdade é "príncipe de Rosh, Meseque e Tubal". Acontece que rosh também significa príncipe em hebraico, mas vários historiadores concluíram que essa não é a tradução correta. Rosh é, na verdade, um nome próprio. Em outras palavras, exatamente de Rosh vem o nome atual Rússia para designar o mesmo povo.
Além disso, a hipótese é amplamente reforçada em Ezequiel 39:2, que diz que Gogue e Magogue são do Norte. Ao olharmos o mapa múndi, verificamos que Moscou está diretamente ao norte de Jerusalém. Portanto, Gogue e Magogue muito provavelmente correspondem à atual Rússia.
Deus não somente revelou a Rússia, mas também os aliados da Rússia durante a invasão. São eles:
  • Magogue (verso 2): repúblicas islâmicas do sul da antiga União Soviética
  • Meseque e Tubal (verso 2): Turquia
  • Persas (verso 5): Irã
  • Cuxe (verso 5): Etiópia ou Sudão
  • Pute (verso 5): Líbia (a tradução na Linguagem de Hoje já nomeia "Líbia" em vez de "Pute")
  • Gômer e Togarma (verso 5): Turquia
Temos que considerar aqui, que quando Ezequiel teve essa revelação, assim como aconteceu com João em Apocalipse, Ezequiel usou o vocabulário de sua época para descrever a profecia, inclusive para os nomes dos invasores de Israel, utilizando os nomes que estes países ou regiões possuíam na época em que a profecia foi escrita.
A Líbia recentemente entrou no noticiário anunciando seu desarmamento. As imagens da Rede Globo (Rede de TV brasileira) a respeito dessa notícia mostram que todo o poderio bélico da Líbia foi fornecido por Moscou, na extinta União Soviética, seu parceiro militar, hoje a Rússia. A inscrição CCCP (União Soviética, em russo) aparece nitidamente em todos os tanques líbios.
Também recentemente, o líder líbio Muamar Kadafi deixou claramente transparecer seu ódio por Israel em reuniões de cúpula dos países árabes. A Rússia também declarou ampla ajuda ao desenvolvimento da tecnologia nuclear do Irã, se dizendo obrigada a fazê-lo, pois são parceiros. Essa declaração colocou o mundo em arrepios, no que se diz respeito à segurança.
Portanto, a denúncia da aliança entre esses países e os elos para o cumprimento dessa profecia estão claramente se formando, o que está em conformidade com a Palavra de Deus.
Desde quando EUA e a URSS travavam a famosa Guerra Fria, Israel sempre foi considerado um grande obstáculo para a URSS e para os países árabes. A URSS simplesmente não atacava Israel porque Israel sempre possuiu um poder bélico poderoso e da mais alta tecnologia, além de Israel ser aliado dos EUA.
Apesar da profecia dizer que Israel será invadido, essa invasão será frustrada. Deus promete garantir a proteção a Israel, conforme Ezequiel 39:
  1. TU, pois, ó filho do homem, profetiza ainda contra Gogue, e dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal.
  2. E te farei voltar, mas deixarei uma sexta parte de ti, e far-te-ei subir do extremo norte, e te trarei aos montes de Israel.
  3. E, com um golpe, tirarei o teu arco da tua mão esquerda, e farei cair as tuas flechas da tua mão direita.
  4. Nos montes de Israel cairás [morto], tu e todas as tuas tropas, e os povos que estão contigo; e às aves de rapina, de toda espécie, e aos animais do campo, te darei por comida.
  5. Sobre a face do campo cairás, porque eu o falei, diz o Senhor Deus.
  6. E enviarei um fogo sobre Magogue e entre os que habitam seguros nas ilhas; e saberão que eu sou o Senhor [o Governador Soberano, que chama por lealdade e serviço obediente].
  7. E farei conhecido o meu santo nome no meio do meu povo Israel, e nunca mais deixarei profanar o meu santo nome; e os gentios saberão que eu sou o Senhor, o Santo em Israel.
  8. Eis que vem, e se cumprirá, diz o Senhor Deus; este é o dia de que tenho falado.
  9. E [quando tu, Gogue, não existires mais] os habitantes das cidades de Israel sairão, e acenderão o fogo, e queimarão as armas, e os escudos e as rodelas, com os arcos, e com as flechas, e com os bastões de mão, e com as lanças; e acenderão fogo com elas por sete anos.
  10. E não trarão lenha do campo, nem a cortarão dos bosques, mas com as armas acenderão fogo; e roubarão aos que os roubaram, e despojarão aos que os despojaram, diz o Senhor Deus.
  11. E sucederá que, naquele dia, darei ali a Gogue um lugar de sepultura em Israel, o vale dos que passam ao oriente do mar [Morto, a passagem entre a Síria, Petra e o Egito]; e pararão os que por ele passarem; e ali sepultarão a Gogue, e a toda a sua multidão, e lhe chamarão o vale da multidão de Gogue [multitude de Gogue].
  12. E a casa de Israel os enterrará durante sete meses, para purificar a terra.
  13. Sim, todo o povo da terra os enterrará, e será para eles memo-rável dia em que eu for glorificado, diz o Senhor Deus.
  14. E separarão homens que incessantemente percorrerão a terra, para que eles, juntamente com os que passam, sepultem os que tiverem ficado sobre a face da terra, para a purificarem; durante sete meses farão esta busca.
  15. E os que percorrerem a terra, a qual atravessarão, vendo algum osso de homem, porão ao lado um sinal; até que os enterradores o tenham enterrado no vale da multidão de Gogue.
  16. E também o nome da cidade [dos mortos] será Hamona [multitude]; assim purificarão a terra.
  17. Tu, pois, ó filho do homem, assim diz o Senhor Deus, dize às aves de toda espécie, e a todos os animais do campo: Ajuntai-vos e vinde, congregai-vos de toda parte para o meu sacrifício, que eu ofereci por vós, um sacrifício grande, nos montes de Israel, e comei carne e bebei sangue.
  18. Comereis a carne dos poderosos e bebereis o sangue dos príncipes da terra; dos carneiros, dos cordeiros, e dos bodes, e dos bezerros, todos cevados de Basã [leste do Jordão].
  19. E comereis a gordura até vos fartardes e bebereis o sangue até vos embebedardes, do meu sacrifício que ofereci por vós.
  20. E, à minha mesa, fartar-vos-ei de cavalos, de carros, de poderosos, e de todos os homens de guerra, diz o Senhor Deus.
  21. E eu porei a minha glória entre os gentios e todos os gentios verão o meu juízo [em punição], que eu tiver executado, e a minha mão, que sobre elas tiver descarregado.
  22. E saberão os da casa de Israel que eu sou o Senhor seu Deus, desde aquele dia em diante.
  23. E os gentios saberão que os da casa de Israel, por causa da sua iniqüidade, foram levados em cativeiro, porque se rebelaram contra mim, e eu escondi deles a minha face, e os entreguei nas mãos de seus adversários, e todos caíram à espada [no cativeiro ou mortos].
  24. Conforme a sua imundícia e conforme as suas transgressões me houve com eles, e escondi deles a minha face.
  25. Portanto assim diz o Senhor Deus: Agora tornarei a trazer os cativos de Jacó, e me compadecerei de toda a casa de Israel; zelarei pelo meu santo nome.
  26. E levarão sobre si a sua vergonha, e toda a sua rebeldia, com que se rebelaram contra mim, quando eles habitarem seguros na sua terra, sem haver quem os espante.
  27. Quando eu os tornar a trazer de entre os povos, e os houver ajuntado das terras de seus inimigos, e eu for santificado neles aos olhos de muitas nações,
  28. Então saberão que eu sou o Senhor seu Deus, vendo que eu os fiz ir em cativeiro entre os gentios, e os ajuntarei para voltarem a sua terra, e não mais deixarei lá nenhum deles [nos últimos dias].
  29. Nem lhes esconderei mais a minha face, pois derramarei o meu espírito sobre a casa de Israel, diz o Senhor Deus.
De acordo com Ezequiel 39, no momento da invasão Deus protegerá Israel de maneira sobrenatural, derrotanto e humilhando a TODOS os invasores. Note que, em Ezequiel 39:12, Deus derrotará os inimigos de Israel de tal maneira que os israelenses passarão sete meses sepultando os corpos e limpando a terra invadida. A profecia garante que, em um determinado momento, num futuro próximo, a invasão acontecerá.
A Palavra não especifica se tal profecia se cumprirá antes ou depois do Arrebatamento. Portanto, não sabemos se ainda estaremos aqui na terra para ver estes milagres maravilhosos do Senhor protegendo a Israel.

Algumas DAS DeclaraÇÕes PolÊmicas do Presidente Iraniano MAHMOUD AHMADINEJAD

Fonte: Folha de São Paulo

2005 - "[Israel] deveria ser varrido do mapa." - "[O Holocausto é] o mito do massacre dos judeus."
Maio de 2006 - "O Irã controla hoje a totalidade do ciclo do combustível nuclear, de A a Z, graças aos jovens cientistas iranianos. Se [nossos inimigos] cometerem o mínimo dano contra o povo iraniano, se cometerem a mínima agressão, receberão uma bofetada histórica."
Julho de 2006 - "O problema de fundo no mundo islâmico é a existência do regime sionista (Israel) e o mundo islâmico e a região devem se mobilizar para que este problema desapareça."
Outubro de 2006 - "Nosso país havia anunciado anteriormente que este regime [Israel] é ilegítimo desde sua fundação. É um Estado fabricado, que foi imposto às nações da região, e não pode sobreviver." - "Estamos dizendo a vocês (países do Ocidente) que a fúria das nações (do Oriente Médio) está em ebulição." - "O oceano das nações está em movimento, e se uma tempestade se iniciar, vocês podem ter certeza de que não se limitará às fronteiras geográficas da Palestina." - "Esse regime (sionista) não durará, e tragará até seus simpatizantes para as profundezas de um pântano."
Dezembro de 2006 - "Assim como a União Soviética desapareceu, em breve o regime sionista desaparecerá."
Janeiro de 2007 - "Eles [israelenses] conhecem bem o poder do povo iraniano. Eu não acredito que eles terão algum dia a ousadia de nos atacar. Eles não fariam algo tão estúpido."
Fevereiro de 2007 - "O Irã desenvolveu tecnologia para produzir combustível nuclear, movendo-se como um trem que não tem freio nem marcha à ré."
Março de 2007 - "Não há nenhum local do mundo que sofra com divisões e guerras se os EUA e os sionistas [Israel] não tiverem colocado suas mãos lá."

Nenhum comentário: